Páginas

segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

Jardim

 

 Imagem de autor desconhecido, retirada da net


Debruço-me na varanda dos teus seios

Admiro teu canteiro delicadamente aparado

Onde nasce uma rosa de pétalas sedosas

Com gotas de orvalho ornamentado.

Beberico feito pássaro sedento

Da fonte que nasce do teu umbigo

Extasio-me com sublime gemido

Para sempre guardado comigo.


14/12/2020


6 comentários:

  1. Ora, ora, ora!!
    Isto sim, é erotismo em poesia, e do melhor que há! :-))

    Veja lá não se debruce muito que pode cair da varanda.

    Boa noite.

    ResponderEliminar

  2. Lindo poema, ainda bem que vim espreitar para ver se havia novidades.
    É que não entendo como nunca apanho as tuas publicações no feed...

    Tens muito jeito para escolher as palavras, parabéns YM!

    Beijinhos (quase) natalícios
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado, C
      Pelos vistos, ando feito enguia... a escapulir pelo meio do feed :-D
      Beijinhos do advento.

      Eliminar
  3. Já seguindo aqui
    aguardo sua visita.
    Bjins de boa nova semana
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
  4. Dos jardins espera-se essa beleza _ e o jardineiro cuida belamente de cada detalhe.
    Sutilmente, erótico YGregor
    meus abraços e obrigada pela presença e sorrisos.

    ResponderEliminar