Páginas

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Gritar Liberdade

Minha mão no interior de uma cela no Tarrafal - "Campo da Morte lenta"

Agarro-me à esperança naquele ferro fundido fundida porque a fé perdida é morte que nos acolhe, perca-se pois o sul mas que não se perca nunca o norte porque mais vale hoje aqui vivo, preso, isolado do que um dia morrer livre mas toda a vida amordaçado!

1 comentário:

  1. Aí está uma preocupação que não partilhas com o comum dos mortais: perder o Norte :-)

    Ao ler este post, de repente pensei que tinha dado um salto no tempo e aterrado em Abril...acordaste com espírito revolucionário, foi?

    ResponderEliminar