Páginas

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Feliz 2035!



Um Excelente 2035! a todos vós.
.... até lá, anos e anos, com muita Alegria! e Saúde!

Entretanto, comecemos a Contagem Decrescente:

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Um desejo



Someday, somewhere
We'll find a new way of living

UM FELIZ NATAL PARA TODOS


sábado, 15 de novembro de 2014

A sul de um Norte qualquer


No silêncio dum predicado
Vejo um verbo abandonado
Que se grita em si refletido:
O quê?
A quem?

De resposta,
Talvez parida dum erro de paralaxe,
Apenas uma figura fraca feita fogo-fátuo;

Nada digas…

Vi um adeus que não quer partir,
Uma vida que se quer desgraçar.

…hoje, senti-me a sul de um Norte qualquer.

Imagem de autor desconhecido, retirada da net.

domingo, 28 de setembro de 2014

reFino


Y si preguntan por mí
No les digas dónde fui



Abro em mim a fina gaveta da lembrança
E toco nas memórias em fino papel descritos
Encontro a fina pétala de rosa seca que marca
a fina página dum fino livro cheio de gritos…

… não, não me recordo. Ou simplesmente não quero.

Fina é a fronteira dos tempos.


Yellow McGregor SET2014

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Vida Cigana

Paris - Foto minha

A vida é cigana,
de sina cabulada
na palma da mão.
-“Pshiuuu. Esconde-te do destino, mai-lo seu sermão”.


sábado, 5 de julho de 2014

Amor

Paris - Foto minha

O Amor… o amor não se quer com cadeados (embora compreenda a simbologia).

O Amor quer-se com um Par de Asas e um Céu Azul mais o Infinito.


segunda-feira, 21 de abril de 2014

Voa

Nem todos os heróis do punk-rock morrem de overdose.
Assim foi, recentemente, com o grande João Ribas. Assim foi, faz hoje 3 anos, com o inesquecível Zé Leonel.

Honremos estes nomes que sempre acreditaram nos seus sonhos, certamente, com muito Amor: que tal voarmos esta noite?

domingo, 30 de março de 2014

Não vou esquecer.

As cadeiras de plástico, as raparigas, os homens, os príncipes, as gravatas e as nódoas que gritam.
Os lenços e as perucas e as mulheres e as plantas e as revistas e os olhos que gritam.
E nós gritamos em silêncio, basta!
Calem-se!
Defendemo-nos na arrogância porque não, não entendemos, nós não fazemos parte daquelas cadeiras de plástico, raparigas, homens, príncipes, gravatas, nódoas, lenços e perucas e mulheres e plantas e revistas e olhos que gritam.
Só pode ser engano: nem nós, nem aqueles que nos são próximos fazem parte daquelas cadeiras de plástico e raparigas e homens e príncipes e gravatas e nódoas e lenços e perucas e mulheres e plantas e revistas e olhos que gritam.


Até que damos conta que aquelas cadeiras de plástico ali estão... sentamo-nos, pegamos numa revista e aguardamos. Num silêncio que nos grita.


 

sexta-feira, 7 de março de 2014

Apenas


Nada te dedico, Mulher,
Porque não mereces…
Uma dedicatória apenas,
Mas sim apenas tudo.

Nada te dedico, Mulher,
Nem sequer em dia de Entrudo;
Dedicar à Mulher “um dia”,
Quando ela me é igual,
Só pode ser, apenas,
Brincadeira de Carnaval!....

(Yellow McGregor - Escrito em 2011, quando o Carnaval foi no dia 8 de Março)


Imagem de autor desconhecido, retirada da net.

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Porque não?

                                 Imagem de autor desconhecido, retirada da net.

Amo... amo só aqueles olhos sorridentes, despertos, vivos, reluzentes? E não o olhar triste, de consolo carente, envolto em lágrimas, tão só, cadente???
Amo... amo só aquela pele macia, de doce arrepio, cor de mel, cheia de brio? E não quando talhada pela vida, árida, penada, queimada pelo frio???
Amo... amo só aquele cabelo sedoso, brilhante, cheio de cor, presença? E não quando esbranquiçados, espigados ou mesmo caídos por força da doença???
Amo... amo só aqueles lábios sorridentes, de palavra dócil, fonte de desejo? E não aqueles gretados, de dor calados, sequiosos por um beijo???
Amo... amo só a ela na flor da juventude, na graça da beleza, paraíso eterno? E não quando castigada pelo outono dos dias, nos finais dos tempos, entre o céu ou o inferno???


Então, como não amar o Inverno?

Yellow McGregor 15FEV2014

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Só Hoje





"O mundo não é perfeito
e nem todas as pessoas são felizes.
É quase impossível esquecer
menor abandonado, a nossa dívida, o racismo, as guerras...
mas, graças a Deus,
existe sempre a música".
Renato Russo

Nem que seja... só hoje:


terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Desafiando os deuses


Algures no sopé do Monte Olimpo:
- No mar, mesmo no meio dos temporais, sentimo-nos especiais... Estamos ali a desafiar os deuses.
- E sentes-te mais vivo do que nunca?
- Nem por isso... mais do que isso! Como disse Platão, existe 3 tipos de homens:
"Os vivos, os mortos e os que andam no mar!”

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Oh daddy, I miss you!


Porque a guerra não se quer mas existe;
Porque muitas vezes é necessário impor a paz;
Porque, por vezes, os soldados se veem privados de momentos que não há dinheiro algum que pague...
Porque são momentos que se perdem, momentos de que não se tem memória...
      ....como o crescimento dos filhos: o primeiro passo, a primeira palavra, o primeiro dia de escola...
Porque, por vezes, existem aqueles que nunca regressaram para ouvir as doces palavras: "Oh daddy, I miss you!".
          ... a minha singela homenagem!
                                                Porque (eu sei que) dói.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Quero te amar amanhã.

                                  Imagem do filme "What Dreams May Come"

Neste quarto escuro, feita casa vazia, chamo por ti. Penso em ti.

(Estás lá tão longe…  lá no passado… bem sei).

Quero-me cruzar contigo, neste presente tão invulgar, mesmo como desconhecido, amigo, pouco importa, pouco me irá importar.

Queria unicamente beijar-te,
deixar-te um beijo feito marca sinal em ti, para que mais tarde te possa descobrir e saber que és aquela que eu irei amar:

… talvez num outro corpo…
… talvez num outro lugar…
… talvez num amanhã...
...que um dia haveremos de inventar.

Yellow McGregor Jan2014

domingo, 26 de janeiro de 2014

Auto-retrato


Em resposta a um desafio para falar sobre nós, lembrei-me do auto-retrato de Bocage: "Porque não adaptá-lo?"
Assim foi:


Olhos amêndoa, meão de estatura,
De Clooney, tão só o cabelo grisalho,
Introvertido, tímido e real pisciano,
Isto se da memória não me falho. 

Ombro amigo, bom ouvinte, leal,
Confidente, sim, nunca confessor;
Porque nesta ínfima vida terrena,
Serei tanto santo, como pecador.

Senão apaixonante, apaixonado;
Que da palavra, o silêncio apraz
E se embala no mais doce cântico.

Poeta-pouco, louco e bom rapaz:
Eis(-me) aqui, o último romântico,
Que do amor é crente e devotado!

Yellow Mcgregor, Nov2013

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Primavera


                                       Imagem de autor desconhecido, retirada da net.

A pequena rã perguntou: "Pai, o que faz aquele par ali sentado?"
O pai olhou, sorriu e respondeu: "Completam-se!"


domingo, 12 de janeiro de 2014

Meus olhos


O que dizem os meus olhos?
Que, mesmo triste, guardo em mim aquele sorriso de criança.


quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

I Don't Want To Talk About It



Puxei a manga e segurei-a com a mão, cravando nela a ponta dos dedos. Depois de bafejar, comecei então a puxar o lustro, esfregando com vigor, em movimentos circulatórios.

Não resultou.

Tentei, depois, polir, afagar, aplainar mas nada resultou.

O coração continua riscado, cheio de cicatrizes. 


terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Noites de Pompeia



    Antes de chegados "Os Últimos Dias de Pompeia", viveram-se noites de Amor e de Sedução...

Beijo-te…
   Quero-te…
      Sentir-te…
         Tomei-te…
             Tocar-te…
                Explorar-te…
                    Entregar-me …
                         Libertar-te…


e assim recordo aquelas que foram as loucas “Noites de Pompeia


segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Como vai você?




Eu… vou bem…
Obrigado por perguntar…
Mesmo quando anoitece
Consigo me suportar
Porque ninguém está só
Quando se tem alguém para recordar.
O tempo vai passando, bem sei,
Marcando a larga distância,
Entre nós dois,
Talvez,
Para nunca haver um depois.

Mas

Eu…
Queria poder sonhar agora,
Aprisionar a noite numa hora,
Sem nunca mais acordar…

Eu,
Queria poder sonhar agora.
Partir contigo pelo mundo fora
Sem nunca mais (querer) voltar.


Eu e você.

Yellow McGregor 6Janeiro2014