Páginas

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Vida

Miguel Esteves Cardoso


    Estas palavras - entre outras que escreveu na altura - nasceram certamente por entre lágrimas, choradas ou só sentidas, demonstrando inequivocamente que somos pequeninos demais nesta vida, por entre a qual, nos encontramos de passagem.
   No meu dia-a-dia não profiro o “vernáculo” muitas vezes usado e abusado pelo MEC. Não faz parte do meu léxico. Fica mal na maioria das vezes, na maioria das pessoas. Com o MEC é diferente. Ganha outro encanto. Como o compreendo. O “Amor é Fodido”. E tal como ele disse, aquando do lançamento do seu último livro:
"A vida é má e imprevisível. É uma puta e não se percebe o critério, mas ao mesmo tempo é linda". 
Bem verdade! … 'Como é Linda a Puta da Vida'!


2 comentários:

  1. O sempre sábio e vivido Miguel... de uma forma ou de outra, acabamos por nos identificar com as suas palavras, a sua perspectiva. Uma pessoa que consegue chegar a todos.

    Abracinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando se tem sensibilidade, a empatia é inevitável. Gosto de o ler, habitualmente, mas há fases da vida que a proximidade ultrapassa a fronteira entre o escritor e o leitor. Acontece.

      Eliminar