Páginas

sábado, 31 de janeiro de 2015

Anima e Animus


Imagem de autor desconhecido, retirada da net


Sou a noite que te beija
E te faz nascer em crepúsculos diários
Fazes-te dia, faço-te minha
Fazemo-nos erráticos corolários
De lógica nenhuma:
O amor não se explica!
Em suma,
Equilibra-se em pólos enérgicos,
Feito Anima, feito Animus.
(Resposta alguma para os mais céticos).

Yellow McGregor 31/JAN/2015

5 comentários:

  1. É a minha vez de retribuir o elogio.
    Este é o mais belo poema que já li, recheado de "enigmas", numa lógica que a tudo responde.
    Muito, muito bom Sr. YellowMcgregor, mais uma vez, parabéns pelo excelente dom com o qual foste abençoado.
    Mimos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. xiii... Olha que exagerar também é pecado. 10 Avé-Marias e 5 Pai-Nossos. :-)

      Eliminar
    2. Não (ré)conheço esse pecado do exagero, é qual na tua escala?
      (um simples obrigado era suficiente, agora um "xiii"?)

      Eliminar
    3. Obrigado, muito obrigado, Esmeralda ;-) Um beijo!


      P.S. Antes um xiii que dois, tipo... xii-xii :-)

      Eliminar
  2. sem dúvida um excelente poema...o amor para mim já é jardim de memórias!
    Agradeço a visita do Poeta.
    Um abraço, bom fim de semana

    ResponderEliminar