Páginas

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Um Grão de Areia

Imagem de autor desconhecido, retirada da net.


Um dia destes fui à praia. Enquanto caminhava de pés descalços sobre a areia, reencontrei um grão com que brincava quando criança.

Agachei-me.

Havia lá muitos grãos de areia. Uns mais translúcidos, outros mais dourados, uns mais pequenos e outros de tamanho de calhau menor. Mas eu sabia que era precisamente aquele o grão com que eu brincava. Também ele me reconheceu. Recordou-se daquela criança envergonhada e naif que era capaz de passar tardes inteiras entretido a observar as formigas na varanda da sua casa – “só as pretas. As vermelhas, não! São más.” – sem que os seus pais se recordassem da sua condição de pais.

Rejubilei. O grão de areia lembrava-se das estradas que eu construí, as pontes que ergui, os castelos que criei… inclusivamente aquela vez que com ele finalizei, inocentemente, o seio disfarçado de concha, duma sereia feita de areia molhada….

Peguei nele, fixei-lhe o meu olhar e chorei… eu já não sabia como brincar com aquele grão de areia!...  
Yellow McGregor, Oct2009

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado :-)
      São muitos os grãos de areia que se estendem na praia das nossas vidas ;-)

      Eliminar